Notícias que impactam suas ações e investimentos!

ABERTURA: Ibovespa abre em queda com exterior menos otimista com disputa comercial

SpaceCast - Ouça esta matéria clicando abaixo:

Investing.com – A jornada desta segunda-feira (7) inicia com perdas para o índice Ibovespa, recuando 0,44% aos 102.104 pontos às 10h43, com o dólar somando 0,10% a R$ 4,061. Incertezas devem prosseguir durante a semana, desta vez influenciada pelo endurecimento da China nas negociações comerciais com os EUA reveladas na noite de domingo pela Bloomberg. Além disso, a semana deverá ser bastante movimentada com uma série de pronunciamentos do presidente do Federal Reserve, Jerome Powell, e com divulgação da ata da última reunião do Fomc. Por aqui, são esperados dados do IPCA, das vendas do varejo do indicador de atividade do setor de serviços.

– Cenário Interno

Articulação Política

É certo, entre senadores e integrantes do Executivo, que a reforma da Previdência será aprovada pelo Senado Federal, mas a articulação política pulverizada, as disputas em torno da cessão onerosa e a lentidão na liberação de emendas parlamentares podem comprometer o calendário original da proposta, que previa sua votação final na primeira quinzena de outubro.

Em seus primeiros anúncios, o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), estimava que a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) da reforma estaria pronta para promulgação até o dia 10 de outubro. Depois, alongou o calendário e afirmou que trabalhava com o horizonte da primeira quinzena do mês.

 
Seu dinheiro rende mais na Órama!  ABRA SUA CONTA 
 

O presidente ainda sustenta que tentará manter o cronograma, razão pela qual disse que procuraria líderes para quebrar os prazos regimentais de forma a votar a proposta até o dia 15.

A perspectiva, no entanto, torna-se cada vez menos factível. Se forem respeitadas todas as exigências de intervalo e sessões de discussão, a proposta estará pronta para ser analisada pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado no dia 15. Com sorte e esforço, poderia ser levada no mesmo dia ao plenário da Casa, mas um cronograma informal elaborado por consultores da Casa trabalha com o dia 16 para o segundo turno da proposta no plenário.

LDO

Está na pauta do Senado para a semana o projeto da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para o ano de 2020 (PLN 5/2019). O texto foi aprovado no início de agosto pela Comissão Mista de Orçamento (CMO) e mantém a proposta original do Poder Executivo de reajuste do salário mínimo para R$ 1.040 em 2020, sem ganhos reais. Em relação ao valor atual (R$ 998), o aumento nominal será de 4,2%, mesma variação prevista para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), que mede a inflação, neste ano.

O texto prevê para 2020 um deficit primário de R$ 124,1 bilhões para o governo central (Tesouro Nacional, Previdência Social e Banco Central) — menor que o deste ano, de R$ 139 bilhões. Desde 2014, as contas do governo federal estão no vermelho, e o texto prevê que essa situação perdure até 2022.

­– Agenda Local

A semana terá como destaques, além do relatório Focus já divulgado, o índice de produção industrial regional (terça-feira), e i INPC e IPCA na quarta-feira. Na quinta-feira será vez dos dados de vendas do varejo e na sexta da atividade do setor de serviços.

– Cenário Externo

Negociações Comerciais

A chance de um grande avanço da disputa comercial entre China e EUA diminuiu. As negociações comerciais entre os principais representantes dos dois países devem ser retomadas na quinta-feira nos EUA, mas a Bloomberg informou que a China deu um passo atrás e não quer mais fazer concessões em relação à sua política industrial, uma área que cobre os extensos subsídios usufruídos pelas empresas chinesas.

Não está claro o quão perto Pequim já esteve em fazer tais concessões, mas o relatório sugeria que os chineses fariam uma barganha mais difícil, visto que a necessidade de Trump por um acordo está se tornando mais urgente, tendo em vista a desaceleração econômica e os processos de impeachment.

Mercados Asiáticos

A maioria dos mercados acionários asiáticos fechou em alta nesta segunda-feira, após dados mostrarem que a taxa de desemprego dos Estados Unidos caiu para o nível mais baixo em quase 50 anos, aliviando preocupações de uma desaceleração na maior economia do mundo.

Esta segunda-feira é o último dia de um feriado prolongado na China, com as negociações no país sendo retomadas na terça.

O sentimento em relação à economia dos EUA se deteriorou com força na maior parte da semana passada após dados decepcionantes de indústria e serviços sugerirem que a guerra comercial está pesando, e que mais cortes de juros seriam necessários para evitar uma potencial recessão na maior economia do mundo.

Mas uma modesta criação de vagas de trabalho nos EUA em setembro, anunciada na sexta-feira, aliviou parte dessas preocupações. A taxa de desemprego caiu a 3,5% em setembro, menor nível desde dezembro de 1969.

China

As reservas cambiais da China caíram mais que o esperado em setembro, apesar de o iuan se recuperar de sua maior queda mensal em 25 anos em agosto, em meio a um resfriamento da economia doméstica e crescentes tensões comerciais entre China e Estados Unidos.

As reservas cambiais do país, as maiores do mundo, caíram 14,8 bilhões de dólares em setembro, indo para 3,092 trilhões de dólares, de acordo com dados deste domingo da reguladora de câmbio do país.

Economistas consultados pela Reuters haviam esperado que as reservas caíssem em 6 bilhões de dólares em relação a agosto, indo a 3,101 trilhões. A queda em setembro aconteceu devido a flutuações nas taxas de câmbio e no preço de ativos, afirmou a reguladora em comunicado após a divulgação dos dados.

Brexit

O Reino Unido está aberto a certa flexibilidade do mecanismo que irá permitir que parlamentares da Irlanda do Norte decidam se a província britânica continua em alinhamento regulatório com a União Europeia, como estabelecido nas propostas mais recentes de Londres para o Brexit, afirmou neste domingo Stephen Barclay, secretário do Brexit.

“A questão principal é o princípio de consenso, por isso que o ‘backstop’ foi rejeitado três vezes, esta é a preocupação em termos de ambos os lados na Irlanda do Norte não aprovarem o ‘backstop’”, disse Barclay à BBC neste domingo.

“Então a chave é o princípio de consenso, agora claro no mecanismo, como parte das intensas negociações que podemos olhar isso e discutir isso”.

A Fronteira de 500 quilômetros entre a Irlanda do Norte e a Irlanda, membro da União Europeia e que será a única fronteira terrestre do Reino unido com o bloco após o Brexit, se tornou o maior ponto de atrito nas negociações do Brexit.

– Agenda Americana

Um dos destaques da semana ficará para o presidente do Federal Reserve, Jerome Powell, que fará três pronunciamentos públicos nesta semana. Na segunda-feira, antes da estreia do filme Marriner Eccles: Pai do Federal Reserve Moderno. Na terça, participa da 61ª Reunião Anual da Associação Nacional de Economia Empresarial, em um discurso de almoço intitulado “Uma Visão do Conselho de Governadores do Federal Reserve” em Denver, Colorado. Já na quarta-feira, erá co-organizador de uma mesa redonda com a presidente do Fed de Kansas City, Esther George, discutindo as condições do mercado de trabalho, bancos locais e outros tópicos com um grupo de empresas locais e líderes comunitários em Kansas City, Missouri..

Destaque também para a divulgação da ata do Fomc, na tarde de quarta-feira, com como o PPI (terça-feira) e o CPI (quinta).

BOLSAS INTERNACIONAIS

Em TÓQUIO, o índice Nikkei recuou 0,16%, a 21.375 pontos. Em HONG KONG, o índice HANG SENG não teve operações. Em XANGAI, o índice SSEC permaneceu fechado. O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em XANGAI e SHENZHEN, não abriu.

A semana dá sinais de que terá início positivo nos mercados de ações da Europa. Em Frankfurt, o DAX tem ganhos de 0,33% aos 12.052 pontos, enquanto que em Londres, o FTSE soma 0,23% aos 7.127 pontos. Já em Paris, o CAC avança 0,28% aos 5.502 pontos.

COMMODITIES

A segunda-feira é o último dia do feriado de uma semana na China, com os negócios do minério de ferro e do vergalhão de aço retomando a normalidade na terça.

No caso do petróleo, o barril do tipo WTI, referência em Nova York, soma 1,27%, ou US$ 0,67, a US$ 53,48. Já em Londres, o Brent avança 1,06%, ou 0,62%, a US$ US$ 58,99.

MERCADO CORPORATIVO

– Odebrecht

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) apresentou à Justiça uma contestação ao plano de recuperação judicial do grupo Odebrecht por considerá-lo incapaz de salvar a empresa do risco de uma eventual falência e pediu que um novo plano seja elaborado, informou em nota o banco neste sábado.

No documento, o BNDES questiona as bases do plano apresentado pela construtora, que tem uma dívida bilionária com o banco de fomento. O plano tem como objetivo equacionar dívidas de cerca de 98 bilhões de reais.

A dívida da Odebrecht com o BNDES é de mais de 8 bilhões de reais e apenas parte do volume tem como garantia ações da empresa do ramo petroquímico Braskem (SA:BRKM5), considerada um dos melhores ativos do grupo Odebrecht.

“O BNDES apresentou ontem (4 de outubro) sua objeção ao plano de recuperação judicial da Odebrecht”, informou o BNDES, neste sábado, por meio de sua assessoria de imprensa.

– Combustíveis

Os preços dos combustíveis nos postos brasileiros voltaram a subir nesta semana, mostraram dados da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) nesta sexta-feira.

O movimento na gasolina, no diesel e também no etanol ocorreu mesmo sem novos reajustes pela estatal Petrobras (SA:PETR4) das cotações nas refinarias ao longo da semana e em meio a recuo nos preços do petróleo no mercado internacional.

A Petrobras (SA:PETR4) reajustou pela última vez a gasolina em 27 de setembro, com uma alta na sequência de turbulências no mercado de petróleo depois de ataque sobre instalações produtivas da Arábia Saudita em meados do mês passado. Já o diesel não tem alterações desde 19 de setembro.

– Sete Brasil

Credores Sete Brasil, que está em recuperação judicial, aprovaram na véspera a venda de quatro sondas de exploração de petróleo da companhia para o grupo britânico Magni Partners, disseram à Reuters duas fontes a par do assunto.

“Na reunião (de credores) foi aprovada a proposta da Magni, para a compra das quatro sondas da Sete (Brasil), duas a serem concluídas pela Jurong, no Espírito Santos, e duas pela Brasfels, em Angra (dos Reis, RJ)”, afirmou uma das fontes.

As sondas em questão são Urca, Frade, Arpoador e Guarapari.

Segundo essa mesma fonte, as sondas têm contrato de afretamento de 10 anos com a Petrobras (SA:PETR4), que pagará uma taxa diária de 299 mil dólares cada. A Etesco será a operadora das sondas.

– Petrobras (SA:PETR4)

A Petrobras (SA:PETR4) informou que obteve autorização do regulador do mercado de capitais da Argentina para deslistar suas ações no país sem a necessidade de realizar uma oferta para aquisição dos papéis, segundo comunicado da companhia nesta sexta-feira.

As ações da Petrobras (SA:PETR4) deixarão de ter oferta pública na Argentina em 4 de novembro, sendo que após essa data os acionistas da companhia na Argentina poderão manter suas ações depositadas junto ao agente de custódia do mercado argentino (Caja de Valores) ou vendê-las nos mercados em que as ações da companhia continuam negociadas.

Nos quatro primeiros meses após a deslistagem, os acionistas argentinos poderão usar o banco BBVA (MC:BBVA) para assessorá-los na venda de suas ações na B3 com custo de corretagem pago pela Petrobras (SA:PETR4), sendo que após esse período a corretagem deverá ser custeada pelo próprio investidor.

– IPO do BMG

O Banco BMG [BNBMG.UL] anunciou nesta sexta-feira que venderá até 161,9 milhões de papéis preferenciais em sua oferta inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) com distribuição primária e secundária, em operação que pode movimentar mais de 2 bilhões de reais, de acordo com prospecto preliminar.

A faixa indicativa de preço para o IPO foi definida entre 11,60 e 13,40 reais por ação. O cronograma da oferta prevê a definição do preço em 24 de outubro. A estreia dos papéis no pregão está prevista para acontecer no dia 28.

A oferta base envolve uma tranche primária de 103.448.277 ações e uma secundária de 16.491.755 ações. A oferta total pode ser acrescida de um lote equivalente a 20% da oferta base (ações adicionais) e outro lote suplementar de 15% da oferta base para serviços de estabilização de preço das ações.

A operação está sendo coordenada por XP Investimentos, Itaú BBA, Credit Suisse, Brasil Plural (SA:BPFF11) e BB Investimentos.

– Oi (SA:OIBR4)

A Telefonica (MC:TEF) está negociando um pacto com América Móvil (dona da Claro) e TIM (SA:TIMP3) Brasil para comprar ativos da Oi (SA:OIBR4). É o que informa o jornal espanhol de economia Expansión, que consultou fontes ligada à tele espanhola. Segundo o jornal, as três teles comprariam os ativos da Oi para depois fatiá-las. Na avaliação da Telefonica, as sinergias seriam maiores a TIM Brasil do que com a Claro, por isso a tele espanhola procuraria a TIM para um acordo.

AGENDA DE AUTORIDADES

– Jair Bolsonaro

A segunda-feira do presidente da República começa somente às 12 horas, com encontro com Luiz Eduardo Ramos, Ministro-Chefe da Secretaria de Governo e Deputado Fábio Faria (PSD/RN). Na parte da tardem se reúne com o ministro da Economia, Paulo Gudes.

– Paulo Gudes

Confira a programação de encontros do ministro da Economia para a segunda-feira.

– Reunião-Geral de secretários do Ministério da Economia;

– Almoço com os secretários especiais;

– Reunião com o presidente da República, Jair Bolsonaro;

– Reunião semanal com o secretário especial da Receita Federal, José Barroso Tostes Neto;

– Reunião com o ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni.

Com Reuters.

Parceria

Receba notícias diretamente em seu celular ou tablet. Inscreva-se agora!