fbpx

Parceria r7.com

Balanços

Por Gabriel Codas, da Investing.com – A temporada de balanços do segundo trimestre terá continuidade na tarde desta terça-feira, depois do fechamento dos mercados. Está prevista a divulgação dos balanços da BR Distribuidora (SA:BRDT3), Raia Drogasil (SA:RADL3), Eneva (SA:ENEV3), Santos Brasil (SA:STBP3), Mitre (SA:MTRE3), Sinqia (SA:SQIA3), Gafisa (SA:GFSA3) e Linx (SA:LINX3).

Os balanços devem ser mais uma vez impactados pela crise causada pela pandemia do coronavírus, que levou às medidas de isolamento social. Esse impacto deve ser sentido principalmente pela rede de drogarias e pela distribuidora de combustíveis.

Com isso, por volta das 16h30, RD perdia 0,35% a R$ 115,49, Eneva caía 0,58% a R$ 49,52, Gafisa subia 0,17% a R$ 5,90 e BR Distribuidora descia 0,05% a R$ 22,06. Mitre tinha ganhos de 1,94% a R$ 14,69 e Linx era o ponto fora da curva, com salto de 31,15% a R$ 34,31, com notícias de uma possível combinação de negócios com a Stone.

BR Distribuidora

O consenso de mercado aponta para um lucro líquido distribuidora de combustíveis de R$ 0,20 para cada ação. Anteriormente, um ano antes, o resultado foi positivo, de R$ 0,26 para cada ativo, quando eram esperados R$ 0,21. Já nos três primeiros meses de 2020, a companhia teve ganhos de R$ 0,20 por papel, pior do que os R$ 0,22 estimados.

Em relação à receita líquida, a mediana dos analistas aposta para R$ 15,52 bilhões; ou seja, uma queda em relação aos R$ 24,05 bilhões do mesmo período de 2019. Já entre janeiro e março, as entradas foram de R$ 21,19 bilhões.

Já o BTG Pactual (SA:BPAC11), que tem recomendação neutra para o papel, acredita em lucro líquido de R$ 223 milhões, com receitas de R$ 17,178 bilhões; acima o consenso do mercado. O Ebitda esperado é de R$ 652 milhões e margem de 4%.

Raia Drogasil

O consenso de mercado aponta para um lucro líquido varejista do ramo farmacêutico de R$ 0,35 para cada ação. Anteriormente, um ano antes, o resultado foi positivo, de R$ 0,46 para cada ativo, quando eram esperados R$ 0,48. Já nos três primeiros meses de 2020, a companhia teve ganhos de R$ 0,44 por papel, melhor do que os R$ 0,11 estimados.

Em relação à receita líquida, a mediana dos analistas aposta para R$ 4,96 bilhões; ou seja, uma alta em relação aos R$ 4,23 bilhões do mesmo período de 2019, ante os R$ 4,20 bilhões esperados. Já entre janeiro e março, as entradas foram de R$ 4,95 bilhões.

Para a XP Investimentos, no geral, a estimativa é de um resultado fraco, principalmente em função da crise desencadeada pelo coronavírus. A equipe espera que as vendas tenham sido negativamente impactadas por conta do período de quarentena durante do segundo trimestre.

Os analistas estimam um crescimento de vendas no conceito mesmas lojas de -0,2% (vs. 15,5% no 1T20 e 8,0% no 2T19) e -5,1% para lojas maduras. Em relação à rentabilidade, a aposta é em uma margem bruta relativamente estável A/A, apesar de negativamente impactada pelo atraso de 60 dias no reajuste de preços de medicamentos, e uma contração de margem EBITDA de -1,1 p.p. A/A. Por fim, esperam uma contração de lucro de 13,9% A/A.

Já o BTG Pactual, que tem recomendação de compra para o papel, acredita em lucro líquido de R$ 36 milhões, com receitas de R$ 4,507 bilhões; abaixo com o consenso do mercado. O Ebitda esperado é de R$ 353 milhões e margem de 8%.

Quer investir em ações? Fale agora com um especialista SpaceMoney

Eneva

O consenso de mercado aponta para um lucro líquido a empresa de energia de R$ 0,55 para cada ação. Anteriormente, um ano antes, o resultado foi positivo, de R$ 0,05 para cada ativo, quando eram esperados R$ 0,25. Já nos três primeiros meses de 2020, a companhia teve ganhos de R$ 0,39 por papel.

Em relação à receita líquida, a mediana dos analistas aposta para R$ 558 milhões; ou seja, uma alta em relação aos R$ 555,8 milhões do mesmo período de 2019, ante os R$ 765,34 milhões esperados. Já entre janeiro e março, as entradas foram de R$ 939 milhões.

Santos Brasil

O consenso de mercado aponta para um prejuízo líquido a empresa operadora do porto de Santos de R$ 0,01 para cada ação. Anteriormente, um ano antes, o resultado foi positivo, de R$ 0,01 para cada ativo. Já nos três primeiros meses de 2020, a companhia teve perdas de R$ 0,02 por papel, pior do que os -R$ 0,01 estimados.

Em relação à receita líquida, a mediana dos analistas aposta para R$ 226 milhões; ou seja, uma queda em relação aos R$ 265 milhões do mesmo período de 2019. Já entre janeiro e março, as entradas foram de R$ 224 milhões.

Já o BTG Pactual, que tem recomendação de compra para o papel, acredita em prejuízo líquido de R$ 37 milhões, com receitas de R$ 223 milhões; abaixo do consenso do mercado. O Ebitda esperado é de R$ 1 milhão e margem de 0%.

Mitre

O BTG Pactual, que tem recomendação de compra para o papel, acredita em lucro líquido de R$ 6 milhões, com receitas de R$ 63 milhões; abaixo com o consenso do mercado. O Ebitda esperado é de R$ 3 milhões e margem de 5%.

Veja os fatores que influenciam os mercados nesta terça-feira de balanços (11)

Linx

O consenso de mercado aponta para um lucro líquido a empresa de tecnologia de R$ 0,05 para cada ação. Anteriormente, um ano antes, o resultado foi positivo, de R$ 0,06 para cada ativo, quando eram esperados R$ 0,07. Já nos três primeiros meses de 2020, a companhia teve ganhos de R$ 0,02 por papel, melhor do que os -R$ 0,01 estimados.

Em relação à receita líquida, a mediana dos analistas aposta para R$ 202,91 milhões; ou seja, uma alta em relação aos R$ 193 milhões do mesmo período de 2019, ante os R$ 188,51 milhões esperados. Já entre janeiro e março, as entradas foram de R$ 208,77 milhões.

Já o BTG Pactual, que tem recomendação de compra para o papel, acredita em lucro líquido de R$ 24 milhões, com receitas de R$ 209 milhões; em linha com o consenso do mercado. O Ebitda esperado é de R$ 50 milhões e margem de 24%.

Gafisa

O consenso de mercado aponta para um lucro líquido incorporadora de R$ 0,11 para cada ação. Anteriormente, um ano antes, o resultado foi negativo, de R$ 0,69 para cada ativo, quando eram esperados -R$ 0,52. Já nos três primeiros meses de 2020, a companhia teve perdas de R$ 0,22 por papel, pior do que os R$ 0,08 estimados.

Em relação à receita líquida, a mediana dos analistas aposta para R$ 154,56 milhões; ou seja, alta em relação aos R$ 94,5 milhões do mesmo período de 2019, ante os R$ 144,17 milhões esperados. Anteriormente, entre janeiro e março, as entradas foram de R$ 156,07 milhões.

Leia mais sobre balanços:

Publicidade


  • Produtos/Serviços SpaceMoney

  • Parceria r7.com

  • Simulador Online de Investimentos SPACEMONEY

    Acesse nosso Simulador de Investimento e descubra as melhores aplicações financeiras para o seu bolso e perfil.

    Simulador Online
  • © 2020 – SpaceMoney Brasil Informações e Sistemas Ltda. Todos os Direitos Reservados.
    A SpaceMoney é um veículo informativo e não faz recomendações de investimentos, não podendo ser responsabilizada por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.