Gastos essenciais não podem ser mais de 50% de sua renda, diz especialista

SpaceCast - Ouça esta matéria clicando abaixo:

No momento de planejar suas finanças, existem algumas regras gerais que devem ser levadas em conta, como saber seus gastos na ponta do lápis e manter uma reserva de emergência.

Mas, além disso, existem algumas ferramentas que também podem ajudar nessa tarefa. Na SpaceDica de hoje, vamos falar sobre a fórmula 50/30/20, um método simples recomendado pela consultora em finanças pessoais da SpaceMoney, Thabata Abreu.

Publicidade

Como funciona

Após saber exatamente quais são seus gastos e ganhos, descontar impostos, taxas de banco e descontos na folha de pagamento, o método consiste em pegar o montante que você tem disponível e dividi-lo nas três grandes áreas dos seus gastos.

Funciona da seguinte maneira: 50% vão para suas necessidades, que são despesas correntes, como alimentação, aluguel e transporte; 30% são destinados para seu estilo de vida, ou seja, viagens, filmes e gastos com lazer em geral; e 20% vão para sua poupança de emergência, além de investimentos e pagamento de dívidas.

Por que é dividido dessa forma?

É difícil fugir de gastos com transporte, moradia e alimentação. Por isso, seu dinheiro deve ser destinado majoritariamente para essa parte. Dessa forma, você garante que vai se manter e que poderá financiar seus planos com o que sobra.

Por outro lado, se esses gastos básicos ultrapassam o nível de 50%, é recomendável pensar se o seu estilo de vida está compatível com seu salário e pensar em maneiras de economizar dinheiro, como usar mais o transporte público ou começar a levar comida para o trabalho ao invés de almoçar fora, por exemplo.

Os mais difíceis de controlar

O restante dos seus gastos devem estar direcionados a manter seu estilo de vida e fazer sua reserva de emergência, os quais não devem ultrapassar os 30% e 20%, respectivamente. Dentro da perspectiva do planejamento financeiro, uma parte do seu dinheiro deve ser reservado para gastos com coisas não essenciais, como shows, jantares caros etc. O importante é não se deixar levar e isso acabar comprometendo sua meta.

O restante deve ser destinado, antes de ir para a poupança, ao pagamento das suas dívidas, para sanar financeiramente o seu futuro. Dessa forma, ainda que não sobre dinheiro em um mês, você acaba garantindo que os seguintes não tenham pendências e nem cobrança de juros, que aumentam ainda mais as dívidas.

Importante

Como já foi dito anteriormente, o método dos 50/30/20 é generalista e pode funcionar para uma pessoa e não funcionar para outra. Não é uma regra pétrea, e existe, por exemplo, uma variação dela, que é o 50/35/15, que separa uma parcela menor para as economias.

Se você ainda não consegue guardar 20% dos seus rendimentos, comece por 5% e vá aumentando gradativamente até atingir a meta estabelecida ou mais. O mais importante é começar a se planejar o quanto antes.