Produtos/Serviços Parceiros

Parceria r7.com

Por Gabriel Codas – Investing.com – A Guide Investimentos divulgou na tarde da última terça-feira (9) a carteira recomendada de ações para a semana. Os analistas optaram por duas trocas, com as saídas de Magazine Luiza (SA:MGLU3) e Marfrig (SA:MRFG3), para as entradas de Cogna (SA:COGN3) e TIM (SA:TIMP3).

Entre os dias 31 de agosto e 4 de setembro o portfólio teve perdas de 1,43%, diante de um Ibovespa com rendimento negativo de 0,88%. O destaque positivo ficou para Itaú Unibanco, com alta de 6,05% e Marfrig o negativo, recuando 6,07%.

Nesta semana, a opção foi por realizar duas trocas na carteira. As mudanças visam o posicionamento em empresas com maiores possibilidades de retornos de curto prazo. Dessa maneira, os analistas decidiram por retirar Magazine Luiza e Marfrig, para retornar com Cogna e TIM.

Eles acreditam que o cenário internacional deverá seguir pressionando os ativos dos setores de tecnologia e varejo eletrônico, enquanto vemos o frigorífico em um processo de realização após a forte alta observada em agosto. Baseado em tal circunstância, a opção foi por retornar com Cogna na carteira vendo um movimento de reversão positiva para o papel, enquanto a TIM deverá se beneficiar da aprovação do novo plano de recuperação na assembleia da Oi (SA:OIBR3) a ser realizada na terça-feira, permitindo então a venda do segmento da Oi Móvel. Eles avaliam que a volatilidade deverá se manter elevada nos próximos dias, com movimento de realização das bolsas americanas ainda no radar

Composição: Cogna, TIM, CSN (SA:CSNA3), Itaú Unibanco (SA:ITUB4) e B3 (SA:B3SA3).


Publicidade


  • Produtos/Serviços SpaceMoney

  • Parceria r7.com

  • Simulador Online de Investimentos SPACEMONEY

    Acesse nosso Simulador de Investimento e descubra as melhores aplicações financeiras para o seu bolso e perfil.

    Simulador Online
  • © 2020 – SpaceMoney Brasil Informações e Sistemas Ltda. Todos os Direitos Reservados.
    A SpaceMoney é um veículo informativo e não faz recomendações de investimentos, não podendo ser responsabilizada por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.