Notícias que impactam suas ações e investimentos!

Iguatemi recua mais de 2% mesmo após ver lucro avançar 32,5% no 3º trimestre

SpaceCast - Ouça esta matéria clicando abaixo:

Investing.com – Depois de informar na noite de quarta-feira que teve lucro líquido de R$ 86,9 milhões no terceiro trimestre, 32,5% mais que na comparação anual, os papéis da Iguatemi (SA:IGTA3) são negociados com queda superior a 2%. Analistas, em média, esperavam lucro líquido de R$ 69,76 milhões, segundo dados da Refinitiv

Por volta das 12h11, os ativos eram negociados com perdas de 2,37% a R$ 47,43.

A operadora de shopping centers espera resultados melhores nos próximos meses, depois de divulgar nesta quinta-feira balanço acima do esperado pelo mercado, impulsionado por melhora nas vendas e fluxo de clientes.

“Outubro foi melhor que o terceiro trimestre e já sentimos uma certa animação no ar tanto de consumidores quanto lojistas”, disse a vice-presidente financeira da Iguatemi (SA:IGTA3), Cristina Betts, à Reuters.

Além de um cenário econômico ligeiramente melhor, eventos sazonais como a Black Friday e o Natal também são gatilhos positivos para o desempenho da companhia no quarto trimestre, afirmou a executiva.

A receita trimestral da companhia foi de R$ 182,4 milhões, 2,7% maior que um ano antes, enquanto as vendas mesmas lojas subiram 3,1 por cento. Já o aluguel mesmas lojas cresceu 8,8% no período.

O lucro antes de juros impostos, depreciação e amortização (Ebitda) subiu 19,4%, para 168,5 milhões de reais, superando a média de estimativas de 141,25 milhões de reais, segundo a Refinitiv.

O Itaú BBA, em relatório enviado a clientes, avaliou que os números forma levemente negativos, apontando que a combinação de um crescimento mais suave da receita líquida com o CPV ainda pesado resultante de espaços vazios levou a uma margem Ebitda mais fraca do que a esperado.

Já o BTG Pactual (SA:BPAC11) destaca que resultados vieram em linha as estimativas da instituição (tanto do resultado quanto do resultado operacional), portanto esperam uma reação neutra do mercado.

Os analistas acreditam que as ações de shopping centers foram negligenciadas pelos investidores, uma vez que as vendas não estão crescendo muito, mas estimam que isso esteja prestes a mudar (o quarto trimestre deve ser ajudado por retrações do FGTS e 2020 por uma economia mais forte). Assim, a classificação segue de compra no Iguatemi (SA:IGTA3), negociando em 19x P/FFO 20E.

Parceria

Receba notícias diretamente em seu celular ou tablet. Inscreva-se agora!