fbpx

Parceria r7.com

Por Geoffrey Smith – Investing.com — Os candidatos presidenciais dos EUA prosseguem campanhas com debates remotos, a UE pressiona Boris Johnson para recuar em relação ao Brexit, as ações estão estáveis ​​antes das vendas no varejo e dos dados de produção industrial, enquanto o petróleo cai porque a Opep não dá nenhum indício de abandonar planos de aumento produção no próximo ano.

Aqui está o que você precisa saber sobre os mercados financeiros na sexta-feira, 16 de outubro.

1. Candidatos presidenciais debatem remotamente

Os dois candidatos presidenciais dos EUA debateram entre si à distância em duas prefeituras diferentes.

O presidente Donald Trump praticamente não fez novos compromissos sobre política e foi mais notável por sua recusa em repudiar o movimento da teoria da conspiração QAnon.

O indicado pelo Partido Democrata e ex-vice-presidente Joe Biden disse que pretendia arrecadar US$ 2,4 trilhões em impostos na próxima década de corporações e das famílias mais ricas dos EUA. No que diz respeito à política de exploração de petróleo, ele disse que não apoiava a proibição do ‘fracking’, mas disse que isso deve ser administrado “com muito, muito cuidado”.

Biden também optou por não descartar a adição de juízes à Suprema Corte se o Senado controlado pelos republicanos levar adiante a confirmação de Amy Coney Barrett ao tribunal nos próximos dias,

2. Vendas no varejo, dados de produção industrial são esperados

Os principais dados econômicos do dia vêm da economia real, com as vendas no varejo dos EUA para setembro sendo divulgadas às 9h30 (horário de Brasília). Os analistas esperam que o crescimento das vendas no varejo desacelere para 0,5% no mês, de 0,7% em agosto, no que seria mais uma evidência de que a recuperação pós-bloqueio está se achatando.

A pressão sobre os gastos do consumidor está aumentando à medida que as demissões continuam em alta, enquanto o Congresso não conseguiu produzir um novo pacote de estímulo para sustentar a renda desde setembro. Os pedidos iniciais de auxílio-desemprego atingiram o nível mais alto desde agosto da semana passada, em quase 900.000.

Às 10h15, também haverá os dados da produção industrial de setembro, em que é esperada uma aceleração marginal de 0,5%.

Às 11h, a Universidade de Michigan publicará sua pesquisa mensal sobre o sentimento do consumidor. O índice principal deve subir para 80,5 de 80,4 no mês passado.

3. Ações estáveis; resultados da Honeywell (NYSE:HON) e da Schlumberger (NYSE:SLB) esperados

Os mercados de ações dos EUA devem terminar a semana estáveis, com nenhum dos contratos futuros sobre os principais índices movendo-se muito na sessão da madrugada.

Por volta das 8h33, os futuros do Dow subiam 79 pontos ou 0,3%, enquanto os futuros do S&P subiam um pouco menos de 0,3%. Os futuros do Nasdaq subiam 0,5%.

A lista de balanços da semana termina com atualizações da Honeywell e da gigante de serviços de campos petrolíferos Schlumberger, juntamente com Ally Financial (NYSE:ALLY), State Street (NYSE:STT) e BNY Mellon (NYSE:BK). As ações da Intuitive Surgical (NASDAQ:ISRG) também podem atrair interesse depois de a empresa divulgar resultados muito mais fortes do que o esperado após o fechamento na quinta-feira.

4. UE aumenta pressão sobre Johnson em relação ao Brexit

Os líderes da UE se recusaram a fazer quaisquer concessões adicionais sobre os acordos comerciais pós-Brexit com o Reino Unido, colocando a bola de volta firmemente nas mãos do primeiro-ministro Boris Johnson. Uma cúpula da UE disse que cabia ao Reino Unido honrar os termos do Acordo de Retirada assinado entre as duas partes no ano passado.

Ele sinalizou preocupações contínuas sobre o novo projeto de lei do governo do Reino Unido, que violaria os termos desse acordo e forçaria controles alfandegários na fronteira irlandesa. A UE também está à procura de novas concessões em questões de pesca e concorrência.

Johnson deve dar uma declaração mais tarde.

5. Petróleo cai depois de declaração da Opep

Os preços do petróleo bruto caíram durante a noite, mas se mantiveram acima de US$ 40 o barril, na sequência de uma queda sólida nos estoques dos EUA confirmado na quinta-feira pela Administração de Informações de Energia dos EUA.

O grande comerciante de petróleo Gunvor estima que os estoques mundiais estão caindo atualmente em 3 milhões de barris por dia, disse seu CEO Torbjorn Tonqvist à Bloomberg. No entanto, isso pode não durar muito. Uma reunião técnica de especialistas da Opep na quinta-feira não deu nenhuma indicação de que um aumento na produção de quase 2 milhões de barris por dia, programado para o início do próximo ano, será adiado.

Os futuros do petróleo dos EUA caíam 0,8%, a US$ 40,63 o barril, enquanto os futuros do Brent caíam 0,9%, a US$ 42,75 o barril.


Publicidade

  • Aplicativo SpaceMoney



  • Parceria r7.com

  • Simulador Online de Investimentos SPACEMONEY

    Acesse nosso Simulador de Investimento e descubra as melhores aplicações financeiras para o seu bolso e perfil.

    Simulador Online
  • © 2020 – SpaceMoney Brasil Informações e Sistemas Ltda. Todos os Direitos Reservados.
    A SpaceMoney é um veículo informativo e não faz recomendações de investimentos, não podendo ser responsabilizada por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.