Fundos abertos e fechados: o que levar em conta na hora de investir

Para o mundo dos fundos de investimento, 2019 foi um ano de prosperidade. Isso porque, segundo dados da Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima), até o dia 13 de dezembro, esse tipo de aplicação captou R$ 230,7 bilhões, um crescimento de mais de 270% em relação ao ano anterior. 

Talvez por ser uma aplicação que não precisa de um acompanhamento tão próximo do investidor, como as ações, por exemplo, os fundos têm ganhado espaço. Aqui na SpaceMoney nós já explicamos o que são os fundos de investimento, falamos sobre fundos imobiliários e o seu crescimento no último ano.

Na SpaceDica de hoje, vamos tratar sobre outra característica que você deve levar em conta nesse tipo de investimento: afinal, o que são fundos “abertos” e “fechados”?

Rapidamente: o que são fundos?

Fundos de investimento são formas simplificadas de fazer um investimento coletivo, onde cada participante compra uma cota e tem direito a rendimentos sobre ela. A maneira como os recursos captados são geridos fica a cargo de um especialista, responsável por investir o dinheiro da melhor maneira.

Existem fundos dos mais variados ativos, desde os mais conservadores, como renda fixa e tesouro, até os de maior risco, como do mercado de ações.

Leia mais em: O que são fundos de investimentos? Confira suas vantagens

Por que existem fundos fechados e abertos?

Essa divisão por modalidade “aberto” ou “fechado” está relacionada com a liquidez e a tributação do fundo. Isso permite que mais pessoas possam escolher um mesmo ativo que seja adequado às suas preferências como investidor.

Fundos abertos

Os fundos “abertos” são chamados assim porque permitem o investimento e o saque a qualquer momento. Bem como a entrada de novos cotistas ou a saída de antigos, por meio do resgate de cotas. Por ter essa maior flexibilização, os membros desse tipo de aplicação pagam taxas altas de impostos. O chamado come-cotas, que é uma antecipação do Imposto de Renda (IR).

Essa antecipação, que acontece semestralmente no último dia de maio e novembro, ocorre para fundos abertos de renda fixa, cambiais, multimercados e DIs. Ela é prejudicial para o investimento, porque as cotas não conseguem gerar juros sobre juros, o que compromete sua rentabilidade.

Fundos fechados

Em contrapartida, fundos “fechados” são aqueles que têm um prazo determinado para aplicação e resgate, o que diminui a liquidez desse tipo de investimento. Existe a possibilidade de vender a cota de um fundo fechado no mercado secundário, que é um negócio entre investidores, sem o envolvimento do emissor do ativo.

No caso da tributação, os fundos fechados têm a vantagem de serem tributados somente no resgate do capital. Por sofrer a ação da tabela do imposto regressivo, isto é, quanto maior o tempo de aplicação, menor a porcentagem de Imposto de Renda a ser paga, esse tipo de investimento se torna mais interessante para o longo prazo.

Cuidados ao investir 

Para o investidor, é preciso tomar cuidados diferentes para cada um dos tipos de fundo. Por exemplo, os abertos podem ser fechados, como uma estratégia do gestor, motivado por uma liquidez de um dos ativos, ou por ter atingido a capacidade máxima de gestão dos recursos. 

Já no caso de fundos fechados, o investidor deve analisar bem antes de comprar uma cota, ter certeza de que não precisará do dinheiro naquele período e pesquisar previamente em que seu dinheiro está investido. Vale lembrar que você não precisa acompanhar os ativos de perto, como foi dito anteriormente, mas é bom estar atento às decisões do gestor do fundo.

Quem abre e quem fecha

Um fundo pode abrir ou fechar mediante uma Assembleia Geral Extraordinária, nas condições previamente estabelecidas pelo gestor do fundo, a qualquer momento do ano, o que torna difícil dizer quando pode ocorrer cada uma das situações. Mas é interessante acompanhar o mercado para saber qual o melhor momento de entrar – ou sair – de um investimento como esse.

Se você quer entrar nesse tipo de investimento, acompanhe notícias aqui no site da SpaceMoney ou converse com um dos nossos assessores de investimento. Ele poderá te orientar para que você escolha os melhores ativos de acordo com o seu perfil de investidor.

Parceria