O Ibovespa, principal índice acionário da B3, a bolsa brasileira, abriu a manhã desta terça-feira (29) em queda. Às 11h36, a baixa era de 0,35% com 107.806,56 pontos.

Especialistas apontam que um dos fatores para o recuo pode ser para realização de lucros, uma vez que ontem (28) fechou mais uma vez em sua máxima histórica, com 108.187 pontos.

Dólar

Na direção oposta, o dólar comercial ameaça recuperar seus valores na sessão. Às 11h38, a valorização era de 0,266%, cotado a R$ 4,00.

Veja os principais fatores que podem influenciar os marcadores na sessão de hoje:

Balanços

Hoje a temporada de balanços continua a todo vapor. As empresas que devem revelar seus resultados hoje são a Magazine Luiza (MGLU3), Cielo (CIEL3), Multiplan (MULT3), Smiles (SMLS3), Raia Drogasil (RADL3), Eletropaulo (ELPL3), Duratex (DTEX3) e Ecorodovias (ECOR3).

EUA e China

Ontem, segundo a XP Investimentos, os Estados Unidos anunciaram que estariam considerando renovar por até doze meses as exclusões tarifárias sobre US$ 34 bilhões de produtos chineses. A notícia é positiva para os mercados uma vez que sugere que os países caminham para um acordo.

Fed

Os mercados de ações dos EUA abriram em baixa. O fator se deve à reunião de política monetária de dois dias do Federal Reserve que foi iniciada hoje.

Copom

Na mesma direção, aqui no Brasil, a reunião de dois dias do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central se inicia nesta terça-feira. O consenso do mercado é que novos cortes serão realizados, com a maioria dos analistas apostando em uma redução da taxa Selic de 0,50 ponto percentual, para 5% ao ano.

Brexit

No Reino Unido, o primeiro-ministro, Boris Johnson, segue tentando antecipar o divórcio com a União Europeia. Além disso, o adiantamento das eleições gerais, mas esse projeto foi rejeitado pelos deputados, pela terceira vez.

Assim, Johnson deve apresentar um projeto de lei para que tal aprovação dependa de maioria simples, e não de dois terços dos votos, e que a eleição ocorra em 12 de dezembro. Enquanto isso, o Brexit segue previsto para 31 de janeiro.

Agenda econômica nacional

Na agenda doméstica, o ministro da Economia, Paulo Guedes, entregará esta semana ao Congresso uma agenda de propostas. As expectativas dos analistas é de que as iniciativas foquem na reforma administrativa, na PEC emergencial, na PEC DDD (desvincular, desindexar e desobrigar), no pacto federativo e no programa de ajuda aos Estados.

Por fim, as medidas para o emprego serão divulgadas entre sexta-feira e segunda-feira.

  • Simulador Online de Investimentos SPACEMONEY

    Acesse nosso Simulador de Investimento e descubra as melhores aplicações financeiras para o seu bolso e perfil.

    Simulador Online