Ibovespa e dólar caem em sessão marcada por crise do PSL e PIB chinês abaixo do esperado

SpaceCast - Ouça esta matéria clicando abaixo:

O Ibovespa, principal índice acionário da B3, a bolsa brasileira encerrou o pregão desta sexta-feira (18) com desvalorização de 0,27%, aos 104.728 pontos.

A queda do Ibovespa foi puxada pela desvalorização das siderúrgicas e reflete a instabilidade no cenário político brasileiro, com a crise do PSL envolvendo o presidente Jair Bolsonaro, e o crescimento abaixo do esperado da economia chinesa.

Dólar

O dólar comercial, por sua vez, fechou o dia com forte queda, de 1,22%, cotado a R$ 4,119. Em parte, o desempenho se explica pela queda global da divisa dos EUA e, ao mesmo tempo, por declarações do presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto.

Política interna

A crise escancarada no PSL para ser mais profunda do que os mercados imaginavam. Agora, cada vez com mais detalhes, já que pessoas com acesso aos bastidores decidiram gravar as discussões internas e vazar para a imprensa. O último é um do líder da bancada, Delegado Waldir, ofendeu o presidente Bolsonaro, e afirmou que vai implodi-lo.

Outros parlamentares também reclamam do governo – o mais enfático é o presidente da CCJ, Felipe Francischini, que ainda fala em evitar uma fusão do PSL com o DEM.

Além disso, ontem (17), a deputada Joice Hasselmann perdeu o cargo de líder do governo no Congresso. Em seguida, ela deu declarações à imprensa de que a troca era uma “carta de alforria”.

A cúpula do PSL também retaliou. Sem cerimônia alguma, retirou os diretórios de SP e do RJ de Eduardo e Flávio Bolsonaro, respectivamente. Contudo, analistas acreditam que o conflito é mais grave para o partido que para o presidente Jair Bolsonaro.

PIB chinês

Nesta manhã, mercados da Ásia fecharam em forte queda em vista da divulgação de dados do PIB da China. Segundo a XP Investimentos, os números ficaram abaixo das expectativas do mercado.

A expansão anual foi de 6% no terceiro trimestre. Entretanto, o mercado esperava resultado de 6,1%. A economia chinesa cresceu no menor ritmo em quase três décadas, e abaixo dos níveis de 6,2% do segundo trimestre, ilustrando os impactos das tensões comerciais com os EUA.

Brexit

Na última quinta-feira (17), um acordo entre o Reino Unido e a União Europeia foi estabelecido. Agora, a votação deve seguir para o Parlamento Britânico. A sessão está prevista para o próximo sábado (19).

Entretanto, por conta de alguns conflitos, o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, não possui apoio da maioria. Johnson precisa angariar 318 votos no Legislativo de 650 cadeiras para aprovar o acordo.

Índice Geral de Preços do Mercado

O Índice Geral de Preços do Mercado (IGP-M) registrou alta de 0,85% na segunda prévia de outubro, depois de cair 0,28% mesmo período do mês anterior. Os dados são da Fundação Getulio Vargas (FGV).

Temporada de balanços

Hoje, a Neoenergia (NEOE3) deve divulgar seus resultados após o fechamento do mercado. As próximas empresas a publicar os balanços do 3° trimestre são WEG (WEGE3), Localiza (RENT3) e EDP – Energias do Brasil (ENBR3) no dia 23 de outubro.

O mercado aguarda pelo resultado da Petrobras (PETR4) e da Vale (VALE3) no dia 24 de outubro. Os balanços se estenderão até o dia 14 de novembro.

Receba notícias diretamente em seu celular ou tablet. Inscreva-se agora!