Notícias que impactam suas ações e investimentos!

Mercados Emergentes: Período Ideal para Comprar Ações?

Por Craig Mellow – Barron’s

Depois de um mês volátil em janeiro, os mercados de ações dos países estão novamente tendo um desempenho abaixo do desempenho de seus pares nos EUA.

Os iShares MSCI Emerging Markets (ticker: EEM) acumulam alta de 9% no ano, contra 12% do S&P 500.

Mas as condições continuam favoráveis para uma nova recuperação nos mercados emergentes, dizem os investidores. Os riscos macro que têm assustado os investidores – de um pouso chinês difícil a uma escalada da guerra comercial entre Washington e Pequim – parecem estar diminuindo. A economia dos EUA está desacelerando para um ritmo mais moderado do ponto de vista dos mercados emergentes mas ainda vigorosa o suficiente para sustentar o crescimento global, porém o suficiente para manter o domínio do Federal Reserve. E os preços da ações continuam baratas pelos padrões históricos.

“Nossa posição central é para resultados positivos nas grandes questões”, afirma Jorge Mariscal, diretor de investimentos para mercados emergentes da UBS Global Wealth Management. “Estamos comprados em grandes empresas de mercados emergentes “.

A China, cuja taxa de crescimento econômico desacelerou para cerca de 6,5%, de dois dígitos na última década, é o ponto de interrogação no coração dos mercados emergentes. É responsável por um terço do índice global em si e prepara o terreno para outros grandes players, do Brasil a Taiwan. Mas os investidores estão observando os investidores estão dando o benefício da dúvida para os últimos movimentos de estímulo do governo chinê e para a transformação de longo prazo de uma economia baseada em importações para uma economia baseada em consumo.

“A recuperação da China é a parte mais vulnerável da história dos mercados emergentes, mas o saldo dos dados está indo na direção certa”, diz David Hauner, estrategista de mercados emergentes do Bank of America Merrill Lynch.

O ambiente dos EUA é claramente mais favorável aos mercados emergentes agora do que era em 2018, e não apenas porque o presidente Donald Trump está falando em paz comercial. O crescimento do produto interno bruto deve se aproximar dos 2% de quase 3%, enquanto os esteroides dos cortes de impostos de governo americano, no final de 2017, estão se dissipando. Isso poderia aumentar ainda mais a tendência de elevação da taxa de juros americana pelo Fed, o que evacuaria o capital do resto do mundo, sem diminuir a demanda global de maneira desastrosa. “Cerca de 2% de crescimento nos EUA é o ideal para os mercados emergentes”, afirma Hauner.

Com o Fed em pausa, o dólar deve eventualmente cair de máximas quase históricas em uma base ponderada pelo comércio, traduzindo-se em força em outras moedas e seus ativos. “Nossa visão é comprar quando o preço do câmbio estiver barato”, diz Justin Thomson, diretor de investimentos para ações internacionais da T. Rowe Price. “Você pode ganhar muito dinheiro em um curto espaço de tempo quando a queda do dólar terminar.”

O melhor lucro pode ser encontrado entre os países mais afetados pela fuga do ano passado de mercados emergentes, como México, Turquia, África do Sul e Rússia, diz Aaron Hurd, gerente sênior de portfólio de moeda da State Street Global Advisors. “O mercado tende a reagir um pouco em países com problemas específicos”, diz ele. “Estamos felizes em coletar parte desse excesso de risco”.

A previsão política em outros lugares também está melhorando. Os investidores esperam que o governo de Jair Bolsonaro promova uma reforma crítica do sistema previdenciário por meio do congresso brasileiro e que o primeiro-ministro Narendra Modi, da Índia, mantenha-se no poder após as eleições do próximo mês, mantendo o 4º mercado emergente no caminho do crescimento.

Todas essas perspectivas favoráveis estão se desenrolando num ambiente de preços atrativos. As ações dos mercados emergentes estão sendo negociadas com um desconto de 25% nos índices globais, em comparação com uma média de 16% desde 2001, com base em uma mistura de preço / lucro e valor patrimonial, diz Kostya Etus, gerente sênior de portfólio da consultoria ETF CLS Investimentos Muita coisa pode dar errado com a imagem otimista nos mercados emergentes, é claro mas permanecer no jogo provavelmente valerá a pena.

Matéria Original

Parceria

Receba notícias diretamente em seu celular ou tablet. Inscreva-se agora!