Com queda do minério de ferro, Vale deve sofrer impacto negativo no preço das ações no curto prazo

SpaceCast - Ouça esta matéria clicando abaixo:
Ontem a mineradora divulgou os seus números de produção do terceiro trimestre com a confirmação de uma trajetória gradual em sua retomada de produção de minério de ferro. Assim, as fatalidades que aconteceram no começo do ano em Brumadinho impactaram a produção.
A produção de minério de ferro atingiu 86,7 mil toneladas, número 35,4% maior do que o comparado com o segundo trimestre e 17,4% menor do que o mesmo período do ano passado.
O aumento da produção deveu-se à retomada das operações em Brucutu e, parcialmente, em Vargem Grande. Ambas unidades ficam em Minas Gerais e suas atividades tinham sido paralisadas após Brumadinho. Por fim, outro motivo foram as melhorias operacionais das minas localizadas no Norte, com aumento da capacidade da produção da S11D.

A Vale estimou que vai normalizar os números de sua produção de ferro, adicionando as 50 milhões de tonelada que faltam, em 2021.

As vendas de minério de ferro e pelotas totalizaram 85,1 milhões de toneladas. Desse total, 74 milhões de toneladas vieram do minério de ferro. Assim, o número é 19,5% maior do que o segundo trimestre e 11,8% menor do que o mesmo período do ano passado.

Além disso, a companhia reafirmou as perspectivas de vendas de minério de ferro e pelotas para um intervalo entre 307 milhões de toneladas e 332 milhões de toneladas em 2019. Da mesma forma, ontem, a Vale informou que assinou um contrato para venda de parte de sua participação em uma mina de níquel na Indonésia, a mina é explorada por um consórcio entre Vale, Sumitomo e o governo.

Os números apresentados ontem pela Vale mostraram que a companhia continua com seu plano de retomada de produção (Minas Gerais) e ganhos de produtividade e produção, principalmente no projeto S11D no estado do Pará.

As ações ON da Vale (VALE3) fecharam o pregão desta segunda-feira (14) em queda de 1,3%, devido à queda nos preços do minério de ferro. Nesta terça-feira (15), a queda no preço do minério de ferro continua. Assim esperamos impacto negativo no preço das ações no curto prazo.

Os números vieram dentro das expectativas e a empresa encontrou um “novo normal” de produção após os acontecimentos de Brumadinho. Portanto, esperamos que a empresa continue apresentando fortes resultados operacionais e de geração de caixa. Isso deve possibilitar a volta dos dividendos no ano que vem.

Assim, apesar de positivo, a retomada da produção pela Vale deve aumentar a oferta de minério de ferro no mundo. Esse aumento de oferta com a redução da demanda global (desaceleração econômica do mundo) deve impactar negativamente o preço do minério de ferro. Entretanto, isso não teria grandes problemas devido seu tamanho de mercado, eficiência, minério de melhor qualidade, porém outras mineradoras devem sofrer.

Receba notícias diretamente em seu celular ou tablet. Inscreva-se agora!