Produtos/Serviços Parceiros

Parceria r7.com

O conceito básico de arbitragem é bastante simples: trata-se do ato de comprar uma coisa por um preço e vendê-la por um preço maior, obtendo lucro com a diferença de valores.

Mas, assim como tantas outras coisas do mercado financeiro, isso fica um pouquinho mais complexo na prática. Então, para exemplificar o processo da arbitragem, vamos falar de 3 dos casos mais comuns em que ela ocorre. Vem com a gente:

O primeiro deles é conhecido como “bolsa a bolsa”, que acontece quando há um mesmo ativo financeiro sendo vendido em duas bolsas diferentes. Assim, é possível comprar o ativo por um preço menor em uma delas e vender por um preço maior na outra.

O segundo caso é a arbitragem cambial. Nessa situação, uma mesma moeda está sendo negociada a preços diferentes em duas praças distintas. Mais uma vez, a arbitragem consiste em fazer o câmbio dessa moeda em uma praça e, depois, na outra.

Por fim, o terceiro caso se relaciona com o mercado de futuros, aquele em que os negócios são feitos tomando como base os valores que uma moeda ou uma bolsa vão atingir em certa data. Por exemplo: se você quer vender seus dólares mas acha que eles vão ser valorizados nas próximas semanas, você pode fazer um contrato futuro, acordando o preço e a data da operação. A SpaceMoney falou melhor sobre os contratos futuros nesta matéria.

E o que a Arbitragem tem a ver com isso? Nesse caso, há diferença dos valores de um ativo à vista e a prazo, em um contrato futuro. Ou seja, se você percebe que uma ação, por exemplo, está sendo vendida por R$ 8 à vista, enquanto no mercado futuro ela custa R$ 10, você pode fazer os dois acordos simultaneamente, tendo a garantia de que haverá lucro.

Inclusive, é principalmente por esse fator garantidor que a arbitragem é considerada uma operação segura. Por outro lado, não é fácil conseguir executar todo o processo dentro do curto período de tempo em que esses preços estão diferentes.

Tempo é dinheiro

Nas operações de arbitragem, a rapidez é determinante, pois a tendência é que os preços se ajustem e a diferença entre os valores desapareça, eliminando a possibilidade de lucro (vamos falar melhor sobre isso um pouco mais pra frente).  Para entender por que isso acontece, vamos pensar um pouco na Lei da oferta e da procura (ou Lei da oferta e da demanda).

Se a oferta de um produto fica muito maior que a procura, os preços tendem a baixarem, já que tem muita gente querendo vender e pouca gente querendo comprar. Para atrair os consumidores, os vendedores tentam deixar seus preços mais baixos do que a concorrência. Faz sentido?

E o contrário também acontece: se tem muita gente querendo comprar uma coisa, mas ela não está sendo muito vendida (ou seja, se a demanda é maior do que a oferta), então os preços tendem a aumentar. Afinal, os vendedores sabem que vão conseguir vender os produtos mesmo a preços mais altos.

Ok, mas o que isso tem a ver com Arbitragem?

Tudo! Se muita gente percebe que uma ação, por exemplo, está sendo vendida por preços diferentes em dois mercados, é natural que muitas pessoas, por meio da Arbitragem, queiram lucrar com isso, certo?

O resultado é que, no mercado em que os preços estão mais baixos, vai haver um aumento da procura — e, em consequência, o valor das ações vai aumentar. Por sua vez, no mercado em que os preços estão mais altos, é a oferta que vai aumentar, o que vai fazer com que o preço das ações fique mais baixo. No final das contas, os preços se estabilizam e ficam iguais nos dois mercados.

Por conta de tudo isso, quanto mais pessoas percebem a oportunidade de uma arbitragem, mais rápido ela some, já que os preços se igualam.

Entendi. Então é só ser rápido que dá pra lucrar. Acho que vou virar arbitrador hoje mesmo…

Muita calma nessa hora! Na prática, atualmente é quase impossível para um investidor iniciante conseguir lucrar com esse processo, principalmente pela existência de sistemas automatizados que podem perceber quando há contraste entre preços — os trading systems.

Além disso, existem despesas operacionais nas negociações de compra e venda que tem de ser consideradas na conta da margem de lucro. Mais uma vez, os trading systems levam vantagem. Em geral, é mais comum que investidores institucionais e day traders sejam arbitradores.


Publicidade

  • Produtos/Serviços SpaceMoney

  • Produtos/Serviços Parceiros

  • Parceria r7.com

  • Simulador Online de Investimentos SPACEMONEY

    Acesse nosso Simulador de Investimento e descubra as melhores aplicações financeiras para o seu bolso e perfil.

    Simulador Online
  • Produtos/Serviços SpaceMoney

    Produtos/Serviços Parceiros