Ouro Preto Investimentos empreende novo ciclo de crescimento

Gestora de recursos de terceiros lançará 32 novos fundos até o fim de 2019, adicionando R$ 3 bilhões à sua carteira.

Conteúdo Patrocinado

Fundada em abril de 2010, com nome inspirado na cidade histórica mineira, a Ouro Preto Investimentos tornou-se uma das principais gestoras independentes do Brasil atuando no segmento de fortunas de investidores individuais ou de famílias, como uma multi-family office. Além disso, a empresa se especializou, ao longo dos anos, na estruturação de Fundos de Investimento em Direitos Creditórios (FIDC), Fundos de Participação (FIP) e Fundos Imobiliários (FII), para todas as categorias de investidores: de varejo, qualificados ou profissionais.

Atualmente, Ouro Preto Investimentos possui R$ 5 bilhões sob gestão.

Atualmente, a Ouro Preto Investimentos possui mais de R$ 5 bilhões sob sua gestão, distribuídos em cerca de 90 fundos, de todas as classes de ativos e presentes nas principais plataformas de investimentos. Mas não está satisfeita: até o fim de 2019, a empresa prevê a entrada de 32 novos fundos estruturados ou destinados a grupos restritos, o que elevará o patrimônio sob sua gestão em mais de R$ 3 bilhões.

Entre os novos produtos, há fundos imobiliários, um outro vinculado à edição de livros e o primeiro FIDC para captar recursos para um time de futebol no País, o São Paulo Futebol Clube. As novidades fazem parte de um movimento estratégico de diversificação, no qual a Ouro Preto Investimentos quer possuir pelo menos um fundo entre os dez melhores do Brasil em todas as categorias da Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima).

Edifício que abriga a sede da empresa, em SP.

“Não somos uma simples alocadora de recurso, somos uma estruturadora de operações. Então, entendemos muito bem os produtos em que investimos, o que, no nosso tipo de atuação, faz uma grande diferença. Também temos um controle muito rígido de liquidez, ou seja, se precisarmos devolver o dinheiro para o investidor, conseguimos desinvestir rapidamente sem que haja um prejuízo. Não adianta oferecer para o investidor um produto com resgate em um curto espaço de tempo, se você investiu os recursos em papéis que só vão te dar retorno muito tempo depois. Esse descasamento é comum e não é grave quando não há uma crise. Mas, quando há uma crise, isso vira um grande problema”, diz o sócio e diretor de compliance e riscos da Ouro Preto Investimentos, João Peixoto Neto. “Outra vantagem nossa é que temos produtos diferenciados, em termos de rentabilidade e controle de risco, exatamente porque a gente tem um grande conhecimento na estruturação. Resumindo, conseguimos oferecer o produto certo para o investidor certo, em termos de riscos e retornos”, completa Peixoto.

Entre as diversas opções já existentes no seu portfólio, destaca-se o fundo multimercado Ouro Preto FIC FIM CP, destinado a investidores qualificados. Esse fundo obteve o 1º lugar no ranking de fundos multimercados 2018, categoria livre, da revista IstoÉ Dinheiro, além de ter sido considerado, nos últimos cinco anos, um fundo 5 estrelas pela revista Exame – Onde Investir.

Além de oferecer produtos diferenciados, a Ouro Preto Investimentos cresce com base na qualificação de sua equipe e no bom relacionamento com o mercado. Atualmente, são mais de 40 colaboradores com vasta experiência e alocados, conforme sua especialização, nas áreas de renda fixa, crédito privado, imobiliário, renda variável, private equity, compliance e riscos. E, como demonstração de sua expertise, a empresa foi aprovada, em processo conhecido como Know Your Cliente (KYC), para ser gestora de fundos de investimento pelos seguintes administradores ou custodiantes: Itaú, INTRAG, Deutsche Bank, BNY MELLON, Banco Bradesco, Socopa, Planner Corretora, Banco de Brasília, CM Capital Markets, Banco Finaxis, Santander, Crédit Suisse, BTG Pactual, Coinvalores, entre outros.