Por Peter Nurse

Investing.com – Os preços do petróleo subiam mais de um dólar na segunda-feira (11) com a notícia de que a Arábia Saudita anunciou que cortará sua produção em mais um milhão de barris por dia, contribuindo para diminuir o excesso de oferta que causou queda nos preços.

Às 10h15 (horário de Brasília), os contratos futuros do petróleo dos EUA eram negociados em alta de 1,2%, a US$ 25,04 por barril, enquanto o contrato de referência internacional Brent caía 0,2%, para US$ 30,91. Antes do anúncio, o WTI era negociado a pouco menos de US$ 24 por barril.

Um oficial de energia da Arábia Saudita disse segunda-feira que seu ministério ordenou à empresa nacional de petróleo Aramco (SE:2222) reduzir sua produção de petróleo bruto para junho em um milhão de barris por dia, além da redução já realizada sob o acordo de corte da Opep +.

“Isso eleva o corte total de produção que será realizado pelo Reino para cerca de 4,8 milhões de barris por dia, em relação ao nível de produção de abril”, disse ele.

“Portanto, a produção do reino para junho, depois de cortes direcionados e voluntários, será de 7,492 milhões de barris por dia”, acrescentou.

A Organização dos Países Exportadores de Petróleo e seus aliados, grupo conhecido como Opep +, concordou em meados de abril em reduzir sua produção em 9,7 milhões de barris por dia, na tentativa de reduzir o excesso que causou a queda dos preços. A Arábia Saudita, em particular, havia aumentado a produção para mais de 12 milhões de bpd, exatamente quando a demanda mundial por petróleo estava em colapso devido à pandemia

Os dois principais índices de mercado do mundo registraram ganhos nas últimas duas semanas, ajudados por essa redução na produção e também pelo alívio dos bloqueios impostos para lidar com o coronavírus, o que ajudou uma recuperação modesta na demanda de combustível.

Os estoques de petróleo na China, o maior importador do mundo, encolheram nas últimas semanas após subirem para níveis recordes, sinal precoce de que o reequilíbrio pode ter começado no mercado global de petróleo, de acordo com o Morgan Stanley (NYSE:MS).

Isso ocorre depois que os dados mais recentes da Administração de Informação de Energia mostraram o menor crescimento semanal desde meados de março, à medida que a produção doméstica caiu ainda mais, enquanto o estoque de petróleo bruto em Cushing, Oklahoma, viu a menor compilação desde o final de março.

Um relatório da consultoria privada Seevol na segunda-feira sugeriu que o estoque no centro nacional de Cushing, Oklahoma, caiu em 2,17 milhões de barris na semana passada. Se verificado pelo governo na quarta-feira, isso representaria o menor crescimento de estoques desde março.

No entanto, as pressões de curto prazo sobre os preços permanecem. A demanda de produtos de petróleo refinado da Índia caiu para uma mínima de 12 anos em abril, uma queda de 45,8% em relação ao ano anterior, para 9,93 milhões de toneladas, ou seja, 2,5 milhões de barris por dia. A Índia é o terceiro maior consumidor de petróleo do mundo, depois dos EUA e da China.

  • Simulador Online de Investimentos SPACEMONEY

    Acesse nosso Simulador de Investimento e descubra as melhores aplicações financeiras para o seu bolso e perfil.

    Simulador Online