As Lojas Renner divulgaram os balanços do 1º trimestre do ano ontem, após o fechamento do pregão. Apesar da queda nas vendas e contração no Ebitda, impactos causados pela pandemia, tanto a XP Investimentos quanto o BTG Pactual conferem recomendação de compra em relatórios publicados hoje (21).

Em relação ao mesmo período no ano passado, as vendas caíram mais de 10%. Os resultados são considerados “fracos” pela XP, mas já era esperado por especialistas. A companhia fechou todas suas lojas na segunda quinzena de março por causa da Covid-19, e permanecem fechadas desde então. Na comparação anual, o Ebitda de varejo contraiu 39,8%.

“Reconhecermos que a perspectiva de curto prazo continua desafiadora em meio ao cenário atual” diz a XP. Mas especialistas continuam “confiantes no potencial de ganho de participação de mercado da companhia no médio prazo”. A corretora recomenda compra dos papéis com alvo de R$ 50/ação.

Já o BTG Pactual confere alvo mais baixo para daqui 12 meses, de R$ 40,77/ação. Especialistas definem que os balanços representam “os primeiros sinais de uma difícil perspectiva anual”. Para o banco, o desempenho no 1º trimestre também foi fraco, abaixo do esperado e com destaque negativo nas vendas.

“Ainda vemos uma perspectiva difícil para a empresa nos próximos trimestres, com demanda por itens não-essenciais despencando por trás de um cenário macro desafiador”, definem, já que a Renner não deve abrir todas suas lojas e dependendo das vendas online para compensar os espaços físicos fechados. “No entanto, ainda vemos a Renner como a melhor posicionada no varejo de vestuário brasileiro”, o que mantém a recomendação de compra.

“Mantemos nossa classificação de compra com base em três pilares. Cadeia de suprimentos de ponta estrutura; investimento em marketing e estratégia”, finalizam analistas.

 

 

  • Simulador Online de Investimentos SPACEMONEY

    Acesse nosso Simulador de Investimento e descubra as melhores aplicações financeiras para o seu bolso e perfil.

    Simulador Online